29 julho 2006

Ainda a Reunião Secreta

Imaginem que alguém teria sugerido ao Sr. Presidente Luís Azevedo a troca do terreno do Curral da Pia pela posse do Largo das Eiras.

É uma situação em que nem sequer queremos acreditar (!?) ter acontecido, pois isso seria um golpe baixo para tentar ultrapassar o referendo sobre o destino a dar ao Largo.

No entanto a informação foi-nos dada hoje via telefone, por fonte que quis manter o anonimato e normalmente bem informada sobre o CAORG.
Novo contacto telefónico com um dos presentes na dita reunião secreta que nos desmentiu isso ter acontecido durante o seu decurso.

A referida fonte presencial adiantou mesmo que isso seria muito dificil de acontecer. Adiantou-nos também que existem mais alternativas para a localização das sedes a serem estudadas, nomeadamente uma que envolve permuta de terrenos (Curral da Pia com um terreno de uma entidade privada, que achamos por bem não revelar para não prejudicar eventuais negociações). Esta ideia teria partido da Direcção da Banda. Não conseguimos indagar qual a posição do CAORG sobre esta hipótese.

A acontecer será uma situação que terá o nosso pleno apoio. Lembramos aliás, que muitas soluções serão viáveis, desde que não passem pela ocupação abusiva do Largo das Eiras, à revelia do sentimento generalizado da população que ali gostaria de ver um Jardim e Parque de Lazer.

A ser verdade que estão a ser estudadas soluções que não passam pelas Eiras, congratulamo-nos com o facto, pois isso prova que o bom senso está a prevalecer numa decisão que afecta o futuro urbanístico de Minde.

Sr. Presidente Luís Azevedo, Direcções da Sociedade Musical Mindense e do Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro ... encontrem uma boa solução sem destruir as Eiras e verão que passarão a ter o pleno apoio dos Mindericos, incluindo o nosso.

Boas Férias,
Vítor Manuel Coelho da Silva

11 comentários:

Anónimo disse...

Há uma coisa que não percebo.

Permutas que envolvem o terreno do largo das eiras?

Mas como, se ele não está na titularidade de nenhum entidade privada, mas sim, ao que parece, da Câmara? (sendo até uma situação pouco clara...).

Assim, o CAORG ou quem quer que seja não pode permutar nada. A não ser que a Câmara lhe decida doar alguma coisa.

CC

leonilde.madeira disse...

O terreno é pertença clara da Câmara Municipal. Esta pode fazer dele o que quiser, de acordo com o interesse dos projectos para lá delineados e adequados a uma zona nobre da vila onde não há edificação de grandes dimensões, nem em altura nem em largura.É também obrigada a ouvir a vontade popular expressa democraticamente, através dos seus representantes eleitos ou em último caso através de um referendo.
Mas não tenham dúvidas que as reuniões da Câmara devem ser bem divertidas, com o vereador de Minde, mesmo ICA, a ouvir piadas do género:
Se os mindricos não sabem o que querem nem se entendem, o que é que nós podemos fazer?
Que gente mais estranha!
Entretanto o tempo vai passando, o dinheiro escasseando e o Ninhou definhando.
Encontrem uma solução que salve o Largo e não estregue a belíssima casa Açores e os seus jardins.
Enquanto "o pau vai e vem" a Câmara não faz nada e ainda goza.

pm disse...

«Entretanto o tempo vai passando, o dinheiro escasseando e o Ninhou definhando.»

Minde sempre foi uma terra de pessoas dinâmicas, inteligentes e com "amor à camisola".

Estou convencido que com diálogo, uma dose de bom senso e uma pitada de vontade tudo se irá resolver a contento de todos.
Basta um pouco de esforço na procura de uma solução adequada e consensual porque não existe só o Largo das Eiras para a construção das sedes.

Mas não se fiquem só pelas promessas dos n/autarcas. Então podem esperar sentados !!!

Anónimo disse...

Consta que o PM anda a fazer um projecto global para o Largo das Eiras e Casa Açores e seu jardim.

Quando aparece?

Anónimo disse...

Leonilde,
Não sei se é claro que o terreno das antigas escolas pertença à Câmara Municipal.
Quanto à utilização do terreno pela Câmara, uma vez provada a sua propriedade, dado tratar-se de uma zona sensível deverá sempre ser executada tendo em conta os desejos e interesses dos Mindericos. Também estou de acordo contigo quando afirmas que a Câmara deve estar a gozar com isto tudo; isso parece-me óbvio dado que, no meu entender, ele, pura e simplesmente, não querem fazer nada. Esse é que é o drama.
Ainda assim creio ser benéfico para Minde que se discuta o tema e se apresentem soluções. Seria também interessante sabermos quais os projectos pensados para o local o que, como sabes, não se verifica.
No fundo andamos todos a dar palpites sem conhecermos o que, verdadeiramente, se passa.
Não achas que a População deveria ser informada?
João Alberto Coelho

Anónimo disse...

Olhe lá Dr. Coelho..o presidente da assembleia de freguesia é seu sócio e primo. Deve estar bem informado. Se não está anda lá a fazer o quê? a Proteger os jogos do Azevedo?

Anónimo disse...

Porque é que não faz a pergunta ao meu primo?
Acha que se eu soubesse o que se passa não o dizia?
Deixe-se de tretas, discuta, construtivamente, os problemas e assine por baixo.
João Alberto Coelho

leonilde.madeira disse...

João Alberto
Informei-me junto do executivo camarário a que pertenço em relação ao terreno, de acordo com o modelo de construção lá existente.
Claro que todos os projectos delineados para o Largo e não só deviam ser de consulta pública.
Mas com palpites não se chega a lado nenhum.
Num caso de interesse geral como este é bom que se assine por baixo, concordo em absoluto!
Um abraço

Anónimo disse...

Quem melhor pode informar é a ditadora Alzira. Vocês não são amigos dela?

pm disse...

Caro Anónimo,
Numa terra tão pequena como Minde, todos nós somos conhecidos e amigos uns dos outros.
Mas uma coisa lhe digo :
- É muito feio chamar nomes aos outros e não ter a coragem de assinar por baixo.
Porquê? Tem medo? Ou é cobarde?
Enfrente a vida de cara a cara e não se refugie no anonimato para ofender os outros.

Anónimo disse...

" enquanto o pau vai e vem a Cãmara não faz NADA e AINDA GOZA"
Esta é a afirmação mais verdadeira.
E podem crer , esta é a resposta.