18 setembro 2006

Ninguém diz nada ?

Já lá vão 2 meses desde a realização da misteriosa reunião secreta efectuada na sede da Junta de Freguesia de Minde, e que reuniu à mesa, representantes da Câmara Municipal, da Junta de Freguesia, da S.M.M. e do CAORG. O tema em agenda foi a possível construção das sedes destas duas colectividades no terreno do Largo das Eiras.
Segundo alguns "zum-zuns" foi apresentado um projecto para o local e discutida a sua viabilidade.

Passado este tempo todo ainda não houve uma linha escrita ou uma palavra que informasse sobre... "o que quer que fosse".
O assunto foi mesmo "Top Secret". Ninguém tem nada que saber o que os n/ eleitos andam a planear para o nosso futuro.
Não há um boletim, uma acta ou uma simples nota sobre o assunto. Pura Democracia e transparência total.
Mas afinal não foi uma reunião com caracter formal e realizada em sede própria e institucional, entre os Autarcas do Concelho, da Freguesia e duas das maiores colectividades de Minde ?
Não existe, pelo menos, uma acta dessa reunião ?
(Talvez tenha sido só um daqueles encontros onde se bebem uns whiskys e se decidem umas coisas)
Como cidadãos eleitores não temos direito a saber o que se decide na n/ Junta de Freguesia ?
E as colectividades não têm também o dever de informar os seus associados ?
Isto só mesmo numa democracia terceiro-mundista. Mas não admira, esta gestão da CMA já nos habituou a este tipo situações, que para além de roçarem o ridículo ainda revelam sinais de tempos que já lá vão.

Esta "novela" das Eiras já tem tanto de absurdo como de incompetência. Começou pela demolição "à toa" das Escolas Velhas. Vamos ver até onde irá parar o rol das asneiras.
Do modo como este executivo tem gerido a execução das obras no concelho, também não será mais uma que afectará a sua gestão.
Já são tantas !!!!

3 comentários:

Tenório disse...

Desabafo:

É realmente uma tristeza. E são estes os nossos governantes e os líderes das nossas colectividades.

Sim, porque basta atentar na edição deste mês do Jornal de Minde, onde vem uma notícia acerca da última Assembleia Geral da Sociedade Musical Mindense, para vermos bem o interesse e desfaçatez dos respectivos corpos dirigentes em esclarecer os associados e Minde em relação a este problema.

Eu estou à vontade para dizer isto, porque sou amigo e até familiar de alguns deles. Não se interprete esta tomada de posição e desabafo como um ataque pessoal, táctica que alguns em Minde gostam amiúde de utilizar/inventar, quando os normais argumentos não funcionam ou querem congregar algumas mentes mais simplórias para a sua causa, por ex.!

É normal, com o que se tem passado, dito e escrito em Minde nos últimos meses, sendo do conhecimento geral que há conversações, protocolos assinados e reuniões envolvendo a SMM sobre um assunto que, se não é de capital importância para Minde (que o é), pelo menos é polémico q.b., que a SMM não o aborde em AG de associados ou, pelo menos, difunda um comunicado acerca do assunto?!

Será isto normal e salutar?

É com pena que assisto a isto, pois, de entre os membros dos corpos sociais da SMM, encontramos, entre outros:

- o Presidente da Junta de Minde (!!);
- o Presidente do CBESM (Vulgo creche e lar de 3ª idade de Minde);
- actuais dirigentes do VFCM;
- ex-membros do executivo e da assembleia da Junta de Freguesia de Minde;
- o Sr. Padre Mário Anjos; ou
- membros da Assembleia municipal (!);

Será que acham que estão a prestar um serviço de qualidade a Minde? Que estão a obedecer a regras e princípios básicos da vivência em sociedade, como a democracia, transparência, informação e legalidade, entre outros?

Custa alguma coisa – e isto vale para o CAORG e, claro, para a Junta – difundir um comunicado elucidando alguma coisa, até revertendo para esclarecimentos a dar, por ex., em AG ou em assembleia de freguesia?!

Tudo isto ainda é um reflexo, infelizmente, da sociedade portuguesa e do que esta foi no último século. Somos uma sociedade que ainda há 33 anos vivia num regime ditatorial, em que as liberdades básicas, como a democracia, a liberdade de expressão, de voto, de escolha de representantes, de ASSOCIAÇÃO, de ajuntamento (!), ou não existiam ou estavam fortemente coarctadas e controladas. Na nossa administração pública e nas relações das colectividades com os cidadãos sente-se ainda a influência do estado novo. A nível das mentalidades, a evolução que houve em muitas outras áreas não foi tão rápida.

A minha esperança é que, com a evolução da sociedade e das pessoas, tudo isto seja no futuro motivo de admiração e gargalhada, como é para muitos o facto de há 33 anos ser proibido um ajuntamento de pessoas ou alguém, para possuir um isqueiro, ter de fazer um requerimento a um Ministro qualquer…

Um bem hajam

Tenório

Atum Bom-Petisco disse...

Caro Tenório

Minde está a ser governado pela extrema-direita.

O Fresco é do CDS, o Menezes é do CDS, o Padre Mário é do CDS, outros membros da camara são do CDS, como o vereador Martins Silva.

E alguns outros membros destas duas direcções têm espírito salazarista.

E, claramente, o Azevedo, sendo um tipo que gosta de retaliar, está ao lado destes neo-ditadores.

A Alzira segundo professores que teve é uma ditadora, embora se diga do PS, por dizer que tem lá amigos.

É uma tristeza.

Atum Bom-Petisco

Anónimo disse...

Meu caro atum bom-petisco,

Dos conhecimentos que tenho, e após um jantar com o ‘Bacalhau Pascoal’, deixe-me que lhe diga:

Para mim, essas pessoas serem do CDS ou não, pouco me importa. Se fossem do PNR é que me preocupava…

Quanto à Dra.Alzira, realmente tinha a impressão que seria próxima do PS, sendo essa uma das razões pelas quais o Vereador Meneses (esse sim, ao que parece do CDS) é Vereador. E foram os Profs. dela que lhe disseram isso?! Profs. ‘dela’ ou do ‘CAORG’?!!

E o vereador João José sempre se disse que era próximo do PSD. Se encartado ou não, isso já não sei.

O Padre Mário realmente é CDS. Aliás, quando há um congresso desse partido aparece sempre. E o Sr. Fresco também é. Se daí vem algum mal ao mundo e a Minde, não sei. Para sabermos, o melhor é mandarem as perguntas do Portal Minderico ao iluminado líder do CDS Alcanena (grande amigo de Minde…), Herculano Gonçalves. Ele deve é estar farto de dar a opinião acerca de Minde e dos problemas de Minde... À imagem da cabeça de lista à câmara (não me lembra agora o nome da Sra.) ou do líder à Assembleia, o Sr. Torrejano…

Mas olhe lá. Extrema-direita?!

Vamos com calma. Olhe, pior era se fossem todos do PC. Aí é que você e Eu não sabíamos de nada e nem podíamos abrir bico…Dizem… E, se fossem do PS, ainda os ameaçavam, mais à família, como se diz que fizerem a um proto-candidato a vereador nas últimas autárquicas.

C/ abraços,
Tenório